Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mil e quinze

Livros, séries, filmes e muito mais ♥

21
Jul21

FILMES: Black Widow

Vera

imagem_2021-07-20_234705.png

 

No novo filme da Marvel Studios, "Viúva Negra", Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) precisa confrontar partes de sua história quando surge uma conspiração perigosa ligada ao seu passado. Perseguida por uma força que não irá parar até derrotá-la, Natasha terá que lidar com sua antiga vida de espiã, e também reencontrar membros de sua família que deixou para trás antes de se tornar parte dos Vingadores.

Dirigido por Cate Shortland e produzido por Kevin Feige, "Viúva Negra", é o primeiro filme da fase quatro do Universo Cinematográfico Marvel. Fonte: AdoroCinema

 

Se há abertura de filme que vai ficar comigo para sempre, é a abertura de Black Widow. São daquelas que, em poucos minutos e enquanto passam alguns nomes participantes, nos conta uma história. Foi uma coisa que me deixou com um arrepio na espinha de tão pesado que era o tema e de tão bem que o fizeram.

 

Mas posso dizer que essa sensação meio sublime que senti se ficou por aí. Black Widow não foi um mau filme, mas também não foi dos melhores que já vi na vida. Fez bem aquilo que penso ser o seu principal propósito: contar a história de vida de Natasha Romanoff e conferir-lhe a profundidade que ela não teve oportunidade de ter ao longo destes anos de Marvel, já que sempre foi uma personagem um pouco mais secundária.

 

Nesse sentido, valeu bastante a pena ver o filme; nunca vou dizer que não a aprofundar um pouco mais o background de personagens que não têm tanto destaque, pode sempre sair dali algo interessante (e neste caso, com aquela abertura fenomenal, saiu). Outra coisa que me agradou, mas que já não é novidade nas obras deste universo, foram os momentos de humor - como sempre, muito bem conseguidos e capazes de quebrar o gelo em momentos mais tensos.

 

Teve um ou outro momento que considerei mais cliché mas, de um modo geral, gostei da forma como desenrolaram a história principal, familiar e secundária, no que diz respeito ao que fizeram com outras personagens de menor destaque no filme. A cena pós-créditos do costume pode cair um pouco do céu para quem não tem acompanhado tudo desde o início; para além disso reforça uma espécie de revelação que já nos foi dada em The Falcon and the Winter Soldier.

 

Um filme que veio dar um desfecho à personagem como a conhecemos, gostei mas devo dizer que não o acho propriamente indispensável.

 

4.JPG

16
Jul21

SÉRIES: Loki

Vera

Meu Deus. Meu. Deus. Escrevo este post sem saber muito bem o que escrever, porque ainda estou parva com tudo o que vi.

 

imagem_2021-07-16_190008.png

 

Baseada no famoso vilão do Universo Cinematográfico Marvel, Loki é uma série original do Disney+ que se passa após os eventos narrados em Vingadores: Ultimato. O spin-off segue os passos de Loki (Tom Hiddleston), mais conhecido como Deus da Trapaça, que conseguiu roubar o tesserato dos Vingadores durante a missão de recuperar as Joias do Infinito. Com o poder da gema do espaço, o Asgardiano começa a pular no tempo com a intenção de chegar a Midgard. Ao longo de sua jornada, ele acaba interferindo em momentos importantes da história da humanidade – seja para cumprir seus próprios objetivos, seja para se divertir um pouco. O que ele não sabe é que sua intervenção pode gerar uma catástrofe nas linhas do tempo e, assim, colocar em risco todo o universo. Fonte: AdoroCinema

 

Para quem não sabe, dediquei o meu tempo no início deste ano a ver as obras de todas as fases da Marvel, por ordem de lançamento. Para quem também não sabe, rapidamente o Loki se tornou uma das minhas personagens preferidas. Por isso, eu estava com grandes expectativas para a série dedicada a ele. O que eu não esperava era que essas expectativas fossem absolutamente superadas!

A quarta fase da MCU já nos prendou com WandaVision, The Falcon and the Winter Soldier, o filme Black Widow (que estou quase a ir ver) e Loki, que terminou esta semana. Achava que nunca iriam conseguir superar a maravilhosa obra de arte que foi WandaVision, mas felizmente estava completamente enganada.

 

Loki foi até então a melhor série da quarta fase e eu juro que nem sei bem o que dizer ainda. Só me apetece dizer: amei, vão ver - e ficar por aqui. Já expliquei por aqui que não tenho por hábito ver trailers, e neste caso nem a sinopse li - fui totalmente à surpresa e sem qualquer conhecimento do que se ia tratar sequer, já que queria ver a série de qualquer forma. Aviso já que, embora eu não vá contar directamente spoilers, para quem ainda não viu ou terminou a série, refiro alguns aspectos que podem só querer saber a seu tempo.

 

Passaram dois dias desde que terminou e eu ainda não sei muito bem o que dizer. O enredo anda muito em volta do tempo e de múltiplos universos, sendo que já há algum tempo que se pôde concluir com bastantes certezas que é para a temática do multiverso que a Marvel está a caminhar de um modo geral. Acho que se pode dizer que, com Loki, acabaram de nos introduzir (ou confirmar, para alguns) o principal vilão dos próximos tempos e o sucessor do grande vilão que foi o Thanos. E bom, eu, como já referi por aqui, não estou a par dos comics, mas o meu namorado vai estando e, pelo que me foi contando, vem aí um grande, grande vilão - e estou entusiasmadíssima por ver onde isto tudo vai dar.

 

Bem, com Loki acertaram em tudo (a meu ver): na fotografia, no enredo, na construção e evolução de personagens, enfim, tudo. Eu não sou particularmente fã de efeitos especiais a mais, mas conseguiram criar mundos bastante bonitos e absolutamente incríveis. Para além disso, introduziram uma quantidade enorme de novas personagens - sendo que já acrescentei a Sylvie à minha lista de personagens preferidas da MCU - e de facto não consegui ver defeitos. Teve um único episódio onde nada de substancial aconteceu, mas que foi claramente feito para começar a criar profundidade nas personagens e na sua ligação. Adorei tudo nesta série, conseguiu deixar-me empolgada do princípio ao fim, terminando com duas grandes revelações (a do vilão e a outra, melhor ainda e para se distinguir das séries anteriores, que está presente na "cena" pós-créditos).

 

Estava à espera de algo muito bom e saiu algo ainda melhor. Para quem gosta: é ir ver mesmo, que esta não podem perder.

 

5.JPG

 

Quem já viu? Partilhem opiniões!

10
Jul21

LIVROS: The Shining, Stephen King

Vera

2021 está claramente a ser um ano de "más" escolhas literárias... Não que este livro tenha sido mau, mas não foi fácil de ler e já explico mais adiante o porquê.

 

2021-07-09 12.49.40 1.jpg

 

 

Jack Torrance consegue um emprego num velho hotel, e acha que será a solução dos seus problemas e dos da sua família - as dificuldades vão ficar para trás, a sua mulher vai deixar de sofrer e o seu filho, Danny, vai poder voltar a respirar ar puro e ultrapassar as estranhas convulsões. Mas as coisas não são tão perfeitas como parecem - existem forças malignas a pairar nos antigos corredores. O hotel é uma chaga aberta de ressentimento e desejo de vingança, e, inevitavelmente, um confronto entre o bem e o mal vai ter que ser travado. Fonte: Bertrand

 

Este é o segundo livro que leio do autor. O primeiro foi Misery e eu adorei, já é facilmente um dos melhores livros que li este ano. Posto isto, fiquei com muita curiosidade de ler mais deste aclamado escritor. The Shining tem uma adaptação para o cinema, sendo na verdade um dos meus filmes preferidos, por isso a escolha do livro foi fácil.

 

Stephen King continua a ser um génio dentro do seu género, apesar de eu ter confirmado algo que já suspeitava: quando se trata de livros, prefiro sempre histórias mais realistas, com que seja mais fácil identificar-me, precisamente pela aproximação à realidade como a conheço. Talvez por isso Misery me tenha conquistado tanto, e The Shining não me tenha conseguido conquistar da mesma forma, já que trata de assombração e poderes sobrenaturais.

 

Começando pelas críticas negativas, achei este livro desnecessariamente longo. Chegou a um ponto em que comecei a cansar-me um pouco da história e começou a ser uma leitura mais custosa, quase fazendo lembrar a experiência que tive com o A Irmandade do Anel, mas um bocadinho menos sôfrega. Parece-me ter um enredo demasiado extenso que, apesar de necessitar de preparação para o clímax no final, não precisava de uma preparação assim tão exagerada. Acho que a história conseguiria ter o mesmo impacto mesmo que fosse mais curta, retirando aqui e ali alguns momentos menos relevantes e significativos.

 

Apesar disto, foi uma excelente leitura sobretudo no final, quando a acção começou finalmente a ocorrer. Foi uma forma sublime de terminar o livro, relembrando e não deixando esquecer aquilo em que o autor é absolutamente brilhante. De um modo geral, a ambiência do hotel e a evolução das personagens estão muito bem executadas, como já seria de se esperar.

 

Em suma, gostei bastante do livro, mas não consigo esquecer o facto de que poderia efectivamente não ser tão extenso, na minha opinião. Por isso desculpem, mas aqui fica mais um caso em que o filme é melhor que o livro. Se tiverem paciência para a leitura, eu recomendo a 100%.

 

3.5.JPG

 

Há fãs deste livro por aqui? Ou também têm pouca paciência, como eu?

Mais sobre mim

foto do autor

29 ∷ Miúda do interior com alma de lisboeta ∷ Wannabe marketeer ∷ Overthinker a tempo inteiro ∷ Sempre a saltar de livros para séries para jogos nas horas vagas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

📖 A ler:

📺 A ver:

Devs, Temporada 1
Friends, Temporada 6 (a rever)
Marvel's Defenders, Temporada 1
Mad Men, Temporada 1
House of the Dragon, Temporada 1
Rick and Morty, Temporada 6

🎮 A jogar:

Stardew Valley
Tomb Raider

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D