Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mil e quinze

Livros, séries, filmes e muito mais ♥

31
Dez21

Coisas boas de 2021

Vera

Este é um exercício que eu gosto sempre de fazer no final de cada ano, sobretudo quando os anos estão tão cheios de coisas más que custa lembrar as boas - e este foi sem dúvida alguma um desses anos. 2021 foi um dos piores anos da minha vida, sobretudo no que diz respeito à minha saúde mental. Por isso, hoje venho contrariar o negativismo e recordar as coisas boas deste ano.

 

Terminei o Mestrado e deixei a universidade

Quem me segue há algum tempo já sabe que no último ano de Mestrado percebi que não queria seguir aquela área profissionalmente. Hoje, confesso, nem sei porque é que o terminei, mas o que é certo é que já me estava a dar mais dores de cabeça do que qualquer outra coisa e eu já estava cansada de ser estudante universitária, por isso foi bom ter finalmente terminado o curso e ter podido virar essa página sem olhar mais para trás.

 

Vi os Capitão Fausto ao vivo pela primeira vez

Quem me conhece sabe que são uma das minhas bandas favoritas de sempre, e eu, como pessoa do interior, estava há anos à espera de poder vê-los ao vivo por cá. Para as pessoas de Lisboa, concertos de Capitão Fausto há "todos os dias", para mim só houve aquele e possivelmente não haverão mais por muito tempo daqui em diante. Surgiu esta oportunidade e eu tive de aproveitá-la. Foi uma noite maravilhosa que recordo até hoje com enorme felicidade. Resta esperar que possam cá voltar um dia.

 

2021-12-28 02.35.01 1.jpg

 

Fiz uma formação virada para Marketing

Em Março fiz uma formação do IEFP que, apesar de não se centrar apenas no Marketing, incidia maioritariamente nessa área. Durou três meses e na altura até me fez dar um passo atrás na decisão de mudar de área, porque fiquei overwhelmed com a quantidade de coisas que percebi que tinha ainda para aprender. Mas foi uma experiência que adorei; o formador que estava encarregue de todas as unidades ligadas ao Marketing era 5 estrelas, daqueles que se nota que gostam realmente de ensinar e de fazer a diferença no formando. Foi uma coisa que reforçou ainda mais a ideia de que me vejo muito a trabalhar nesta área e a fazer disto vida.

 

Tempo em família

Se antes do covid os convívios com a família já eram relativamente poucos, depois desse maldito vírus passaram a ser ainda menos. Embora não seja numa quantidade propriamente significativa, este ano deu para matar algumas saudades desses tempos e ter um ou outro momento de reunião familiar. Voltar a poder ver e estar com familiares em grande número foi muito bom. Felizmente, as vacinas vieram dar um pouco mais de liberdade para isso, pelo menos nas alturas menos más da pandemia (já que o Natal voltou a ser passado em casa, a dois).

 

Fiz um ano de relação

Bom, na realidade a coisa boa é a pessoa e a relação em si; pouco interessa o tempo, até porque o objectivo é que sejam muitos mais anos. Este ano foi mesmo muito complicado para mim e às vezes pergunto-me como teria sido se não estivesse nesta relação e não tivesse o apoio constante que tive por parte dele. Não tenho respostas certas porque não tenho nenhuma bola de cristal, mas acho genuinamente que teria sido ainda pior. Agradeço todos os dias por ter este ser maravilhoso na minha vida. Só espero que em 2022 possa estar do meu lado em melhores tempos.

 

Arranjei emprego

Foi preciso passar a primeira metade do ano para ter desenvolvimentos nesta área da minha vida. Da primeira vez, percebi desde logo que não ia encaixar naquele sítio e tomei a decisão consciente de denunciar o contrato. Da segunda vez, tive uma experiência horrível num sítio horrível, com uma equipa horrível e uma chefia horrível. Como diz o ditado, à terceira é de vez e estou até ao momento num novo emprego que estou a adorar. Apesar de ter passado pouco tempo, tenho quase 100% de certezas que ainda vou ficar ali algum tempo e que me saiu a sorte grande. Apesar de ser part-time e não ser a minha profissão de sonho, fui parar a um sítio com condições razoavelmente boas de trabalho para o que se pode pedir hoje em dia, com uma equipa e chefia extremamente impecáveis. Até ver, estou a adorar e acho que na fase de vida em que me encontro é o emprego ideal para mim.

 

Tenho alguns objectivos a curto e médio prazo para o ano que se avizinha, mas pela primeira vez apetece-me viver um dia de cada vez ou, no máximo, uma semana ou mês de cada vez e ver o que acontece. Tenho essas tarefas definidas, coisas que quero fazer, mas ao mesmo tempo sinto que não vale a pena fazer planos. Pela primeira vez não vou escrever um post de objectivos para o novo ano. Para ser sincera a maioria desses posts acabam a não ser assim tão cumpridos, pelo que não vejo propósito.

 

Sinto que estou a começar uma nova etapa na minha vida. Quero saboreá-la e deixar todas as amarguras de 2021 para trás. Desta vez, vou deixar-me levar pela maré.

 

Desejo a todos, do fundo do coração, um ano feliz e repleto de saúde.

2022, sê bom, por favor!

28
Dez21

Top livros de 2021

Vera

Sinto-me até envergonhada de escrever esta publicação porque 2021 foi um ano péssimo em leituras e não sei se este post vale assim tanto a pena. Mas vamos lá ver se dá.

 

Li muito pouco este ano e, pior que isso, senti muito pouca vontade de ler. A partir da segunda metade do ano, exceptuando o Terapia de Casal, não houve um único livro que tenha conseguido terminar - e os que tentei ler também não foram assim tantos. Se 2020 foi um óptimo ano em leituras, em 2021 tudo caiu por água abaixo. Sinto que esta frase podia ter sido escrita sobre a minha vida também (apesar de 2020 não ter sido óptimo, mas 2021 foi ainda pior). Por isso talvez a leitura deste ano seja uma reflexão de tudo o resto, porque 2021 conseguiu ser dos piores anos da minha vida, sobretudo no que diz respeito à minha saúde mental. Em todo o caso, para relembrar, aqui ficam os pouquíssimos livros que li este ano, com os respectivos posts de review:

 

 

Tentei ainda ler Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf, e Tudo Debaixo do Céu, de Matilde Asensi, mas nenhum deles resultou. Apesar de ter lido poucos, consigo facilmente identificar um top 3 nesta pequena lista de livros. Como tal, aqui ficam os três melhores livros lidos este ano, sem ordem de preferência:

 

Misery, Stephen King

Este ganha facilmente o primeiro lugar do pódio; demorei a entrar na história, mas quando me conquistou já não parei. Foi o primeiro livro do autor que li em toda a minha vida e foi uma belíssima escolha. Adorei a história, pus uma amiga a lê-lo na altura e ela também acabou por gostar bastante (até se envolveu na história mais facilmente que eu). É um livro que recomendo a 100%.

 

One of Us is Lying, Karen M. McManus

Um young adult que me deixou o tempo todo em modo detective, a tentar decifrar e perceber o que se tinha passado e quem foi o culpado. Acabei por chegar à resposta a meio do livro sem perceber que seria aquele o desfecho. Como disse na minha review, o final é agridoce por surpreender mas parecer um pouco far-fetched - apesar de tudo, é uma boa leitura de entretenimento que nos vai deixar o tempo todo com pontos de interrogação a pairar nas nossas mentes.

 

The Midnight Library, de Matt Haig

Um livro com uma premissa interessante desde o início, que me conquistou desde logo por partir de vários "e se?" da vida e mostrar como as coisas podem mudar tanto com base nas diferentes escolhas que fazemos ou podíamos fazer. Mostra aquilo que há de mais especial nesta coisa de simplesmente viver e, apesar de tudo, é um livro bonito de ler.

 

Deixo como menção honrosa o livro Todos Devemos Ser Feministas, um excelente ensaio que é o livro ideal para quem quiser iniciar-se no tema do feminismo e da igualdade de género. É bastante pequeno, lê-se em cerca de uma hora e explora temas variados de forma muito informativa e simples para quem quiser simplesmente aprender e descobrir. Mas sinto que a sua leitura vale muito mais a pena no início desta caminhada, e não a meio dela, quando já existe alguma informação consolidada. Apesar disso, vale sempre a pena ler, quando quer que seja.

 

Conhecem algum destes livros? Qual seria o vosso top 3 de 2021? Digam-me nos comentários, estou muito curiosa e o meu Goodreads não se importa com mais um livro (ou dois, ou três...) na prateleira "to read"!

26
Dez21

Top filmes de 2021

Vera

Feito o post das melhores séries vistas em 2021, passamos aos filmes. De um modo geral, eu já quase não vejo filmes nenhuns. Este ano, como decidi ver todas as obras da Marvel desde o início, e como acabei a ficar fã e continuo a assistir as que são lançadas, é bem provável que esta publicação seja fortemente dominada por filmes da Marvel. Aliás, acho que quase não vi qualquer outro filme que não fosse dessa "categoria". Peço desculpa em avanço pela carrada de Marvel que vão encontrar por aqui. Aqui fica a lista de filmes vistos em 2021; como sempre, com as ligações para as respectivas reviews:

 

 

Afinal, mesmo assim, ainda vi uns quantos filmes fora do mundo Marvel, quase todos na primeira metade do ano. E quais têm a "sorte" de cair no meu top 3 do ano? Ora vamos lá, sem ordem de preferência:

 

Bo Burnham: Make Happy

Já tinha visto este espectáculo mas não me lembrava de quase nada quando o voltei a ver este ano. Ainda não me deu vontade de ver o novo filme do Bo Burnham, gravado em pleno confinamento, intitulado Inside; enquanto isso não acontece, tenho gravado na memória o Make Happy como uma das melhores obras que vi não só em 2021, como na minha vida inteira. Não sou dada a espectáculos de comédia ou stand-up - ou melhor, não é que não goste de ver quando calha por algum motivo, mas não tomo a iniciativa de ir ver. E como vivo numa pequena cidadezinha do interior, são raros os espectáculos ao vivo que aqui acontecem e, por vicissitudes da vida, ainda não me estreei nesse campo (apesar de ter vontade). Este foi-me mostrado por uma pessoa amiga, na altura, e, tal como disse na publicação que escrevi, gosto da forma como o Bo Burnham retrata assuntos sérios e pesados no seu tipo de comédia. É verdade que assistimos a este tipo de espectáculos para nos rirmos e esquecermos as coisas más da vida - pois bem, pode soar estranho, mas gosto que o Bo Burnham nos relembre que essas coisas existem. Em meio a todas as piadas, acho que lhe confere mais pureza e autenticidade os momentos em que pega na dor e sofrimento humanos para nos entreter. Vejam, que vale a pena.

 

Soul

Já todos nos tínhamos esquecido que este filme existe e que foi um sucesso mundial assim que saiu, não já? Pois é: olho para esta lista e identifico-o facilmente como um dos melhores filmes que vi este ano. Além de ser muito bonito de assistir em termos visuais, é um filme com uma belíssima e importante mensagem sobre os nossos sonhos e sobre aquilo que mais importa nas nossas vidas. Um sucesso mundial que mereceu todo o carinho que ganhou.

 

Finding Dory

Sim, estou mesmo a pôr este filme aqui no top 3. Vi-o este ano, lembro-me como se fosse ontem pois vi-o no Domingo de eleições. E valeu a pena: para além de ser um filme muito fofo - com uma Dory pequenina igualmente fofa -, acho que transmite uma mensagem muito importante de superação e de auto-suficiência. Gostei da história e da forma como, perante todas as dificuldades e obstáculos, a Dory teve de se desenvencilhar sozinha e da forma como o conseguiu. É uma história bonita, das que dão para miúdos e graúdos.

 

É curioso que este top 3 tenha saído inteiramente de filmes vistos apenas em Janeiro. Neste post não temos menções honrosas, acho que estes três filmes são suficientes para recomendar.

 

Já viram algum deles? Falem-me dos melhores filmes que viram este ano!

22
Dez21

Top séries de 2021

Vera

Como já é habitual, agora que começamos a entrar no final do ano, trago um dos posts anuais do costume e venho falar das melhores séries vistas em 2021, bem como relembrar todas as que vi ao longo do ano. Nestas publicações só costumo integrar as séries que comecei a ver no ano, quer tenha desistido, continue a ver ou tenham terminado - pelo que não entram aqui aquelas que já vejo há alguns anos e que tiveram novas temporadas lançadas em 2021. Assim, sem mais demoras, aqui estão as séries novas que vi em 2021, com as ligações para as respectivas reviews:

 

 

Ao olhar para esta lista, percebo que fica um pouco difícil seleccionar um top 3, pelo que provavelmente vou fazer algumas menções honrosas. Assim sendo, aqui fica o top 3 de séries vistas em 2021, sem ordem específica:

 

I May Destroy You

Disse-o na publicação na altura e repito-o agora: esta é uma das melhores séries que vi em 2021. Começa de forma lenta e estranha, sem fazer prever a obra maravilhosa que estava por vir. Com destaque para a construção das personagens e a sua multidimensionalidade e, acima de tudo, para o tema retratado - consentimento/violação -, esta é uma daquelas séries que toda a gente devia ver. E prometo que não se vão arrepender.

 

WandaVision

A série que veio iniciar a quarta fase do universo cinematográfico da Marvel e que, para mim, veio trazer algo diferente daquilo a que estamos habituados. Desde os anos 50 até à atualidade, cada episódio foi feito tendo por referência as sitcoms mais conhecidas de cada época, o que por si só já fazia valer a pena ver a série. Mas para além disso, toda a série girou em volta do tema da morte e do luto, o que a tornou ainda mais genial. A dor da perda foi retratada profundamente e de forma nunca antes vista. Acabei a gostar bastante desta série - e fez-me passar a gostar muito da Wanda enquanto personagem; para além de a achar uma das personagens mais poderosas da Marvel, consigo identificar-me muito com ela em certos pontos.

 

Loki

O Loki está, par a par com o Iron Man, na minha lista de personagens preferidas de sempre da Marvel, pelo que esta série não poderia deixar de ser uma das favoritas do ano. Mas minto: não coloco esta série no pódio única e exclusivamente por girar em volta de uma personagem que adoro, coloco sim por ter sido efectivamente uma das séries que mais gostei de ver este ano. Achei-a muito bem feita e trouxe uma nova personagem de quem acabei também a gostar muito. Com destaque para uma fotografia que nos mostra mundos bonitos, e para o aprofundamento das personagens e daquilo que as une, esta foi uma das melhores séries da quarta fase da MCU.

 

Outras séries de que gostei muito e que também recomendo a 100% são The Undoing, com um mistério por decifrar e uma prestação fabulosa de Hugh Grant; After Life, com um retrato puro e cru do luto, da dor da perda e da depressão; What If...?, um trabalho de animação muito bem conseguido por parte da Marvel, e que veio consolidar o paradigma do multiverso; e Squid Game, com um destaque enormíssimo para os cenários e direcção de arte.

 

Viram alguma destas séries? Falem-me das séries que mais gostaram de ver este ano!

18
Dez21

LIVROS: Terapia de Casal, Rita da Nova e Guilherme Fonseca

Vera

Terapia de Casal é o meu podcast favorito e, como tal, não podia deixar de comprar o livro com a mesma premissa.

 

2021-12-11 02.07.01 1.jpg

 

Ora então: Terapia de Casal é um livro em que cada capítulo dá voz, alternadamente, à Rita e ao Guilherme para discorrerem sobre um aspecto do outro que irrite particularmente. No fim de cada texto, existe um espaço para o "acusado" se defender, chamado de "direito de resposta". No fim de cada capítulo, além de códigos QR que nos levam ao episódio do podcast sobre aquele tema (no caso de já ter sido apresentado), existe um pequeno rectângulo onde podemos escolher se somos team Rita ou team Guilherme. No fim do livro somam-se esses "pontos" para descobrirmos se, de um modo geral, somos mais team Rita, Guilherme, ou pãezinhos sem sal que acabam no empate (desculpem, estou só a seguir as linhas do livro...).

 

Depois de meses numa reading slump, sem conseguir ler ou acabar de ler livro nenhum, este foi uma lufada de ar fresco que me reavivou a memória de ter um hábito de leitura. É um livro muito fácil de ler, e muito divertido também, já que está repleto de piadas que acabam por nos fazer rir em vários momentos. Para além disso, está cheio das ilustrações mais bonitas e fofas de todo o sempre, sobretudo quando incluem os gatos - e deixo já aqui registado que a minha favorita é a do gato no tanque de guerra no capítulo sobre Call of Duty; nunca mais me vou esquecer.

 

2021-12-11 02.07.00 1.jpg

 

Para quem já conhece o podcast, é fácil identificar rapidamente a marca pessoal de cada um deles naquilo que escreve. Podemos não conhecê-los, mas há temas e capítulos tão próprios que damos por nós a pensar "isto é tão [Rita ou Guilherme]". Confesso que foi difícil escolher lados em alguns temas: fosse porque não me identificava com o tema em si, porque não me identificava com nenhum deles ou porque, em menor, igual ou maior grau, me identificava com ambos. Por isso o livro deu azo a situações de colocar uma cruz num, e meia cruz noutro (sim, a sério!), ou uma cruz em ambos, por exemplo. Aliás, gosto de como este jogo que nos puseram a fazer no final de capítulo foi uma forma de nos envolver a nós, leitores, no livro. Uma espécie de "este livro não é só nosso, também é teu".

 

Agora para o que realmente interessa: tive 22 pontos de Rita contra 8.5 de Guilherme, pelo que confirmei aquilo que já sabia: sou team Rita até ao fim - só não acredito em astrologia e mato todas as plantas que tento ter, para minha infelicidade. Como também existe uma dose saudável de competição na minha relação, passei o testemunho ao meu namorado - que é como quem diz, emprestei-lhe o livro para fazer o mesmo. Nem preciso que o termine para saber que ele vai ser team Guilherme.

 

4.JPG

 

Mais fãs de Terapia de Casal por aqui?

Mais sobre mim

foto do autor

29 ∷ Miúda do interior com alma de lisboeta ∷ Wannabe marketeer ∷ Overthinker a tempo inteiro ∷ Sempre a saltar de livros para séries para jogos nas horas vagas

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

📖 A ler:

📺 A ver:

Devs, Temporada 1
Friends, Temporada 6 (a rever)
Marvel's Defenders, Temporada 1
Mad Men, Temporada 1
House of the Dragon, Temporada 1
Rick and Morty, Temporada 6

🎮 A jogar:

Stardew Valley
Tomb Raider

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D